O período de recessão que enfrentamos abalou as estruturas tradicionais dos negócios e exigiu das empresas mais agilidade e melhorias em seus processos. Para conseguirem se adaptar e sobreviver a essa realidade, a Tecnologia da Informação é essencial para as organizações. Agora, acreditando na melhoria do cenário e preparando-se para uma fase de alta competitividade, as empresas investem na TI como solução para ampliar seu desempenho.

“Como em qualquer área, o profissional de tecnologia deve estar alinhando com as estratégias de negócio da sua empresa, mantendo-se atento as novidades tecnológicas que podem beneficiar a organização e o diferenciar no mercado”, aponta o supervisor de sistemas do grupo Minas Máquinas, Dasio Giovanni, MBA em gestão de negócios com ênfase em tecnologia da informação pelo Ietec.

E é exatamente nesse sentido que caminham os profissionais da Planned Investment que, em parceria com a Kassai consultores, estão investindo, no momento, em soluções otimizadas que permitem antecipar a composição dos custos logísticos financeiros nas organizações de TI. Além disso, segundo sua diretora e consultora, Edilaine Soares, pós-graduada em engenharia de software pelo Ietec, para o futuro, ambas as empresas estão viabilizando soluções  que permitem fazer a integração entre organizações de TI e o mercado financeiro.

“A contribuição dos profissionais de TI é viabilizar soluções otimizadas nas organizações, favorecendo a competitividade nos negócios”, ressalta Edilaine Soares. Ainda segundo ela, para isso é preciso que esse processo permita a atuação em três pilares: 1 – Empresas demandantes, em um processo de captação de clientes; 2 – Organizações de TI, em um processo de antecipação dos custos logísticos financeiros; 3 – Mercado financeiro, em um processo de capitalização.

No Brasil, a TI é responsável por empregar cerca de 1,3 milhões de profissionais, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – Brasscom (2016), que informa ainda a existência de 50 mil vagas abertas. Mas ao mesmo tempo em que esse universo se expande, ele também se torna mais seletivo, buscando profissionais mais qualificados e capacitados que consigam assumir funções que excedem a parte técnica da área.

“Uma melhor qualificação profissional em momentos de instabilidade de mercado, seja por questões da própria demanda, economia ou tecnologia, proporciona diferenciais aos detentores de tal conhecimento, desde que saibam convertê-lo em vantagem competitiva para a empresa”, ressalta o Mestre em Administração de Empresas, Juliano César Leite Cardoso, professor da pós-graduação em Engenharia de Software do Ietec.

Enfatizando a importância da visão empreendedora para os profissionais, Edilaine Soares concluí, citando Caio Kassai, diretor geral da Kassai Consultores Ltda, que “os profissionais de TI tem a força de um exército e podem vencer batalhas se souberem agir estrategicamente para obter lucros, cumprindo, inicialmente, com as obrigações e com isso, focar na missão da organização”.

Clique aqui e baixe este artigo