Ter um bom plano financeiro e profissionais com perfil estratégico é a chave para bons resultados

Em um mercado cada vez mais dinâmico e volátil a área econômica e financeira assume um papel ainda mais estratégico dentro das empresas. Para se sobressaírem em um cenário extremamente competitivo, as organizações precisam ter uma equipe qualificada, capaz de realizar um rigoroso controle dos custos e análises financeiras altamente criteriosas.

Desta forma, aumenta a demanda por profissionais que possuem capacidade analítica para interpretarem os dados de forma assertiva e assegurarem que os objetivos e missão da empresa estejam sendo atingidos.

Claver Vilela, coordenador da pós-graduação em Engenharia Econômica e Financeira do Ietec, explica que não basta apenas saber utilizar as ferramentas disponíveis, mas é crucial saber transformar esses dados em decisões estratégicas. “Conhecer e saber executar as ferramentas é um elemento importante porque nem sempre os dados serão recebidos com a organização necessária para aplicação dos artifícios matemáticos, sendo necessário o conhecimento para manipular esses dados de forma a gerar a informação que se espera. Por outro lado, saber interpretar as informações geradas colabora com o processo decisório e demonstra a capacidade do funcionário para lidar com situações complexas e revela sua capacidade de apresentar soluções, competência essencial para o profissional que quer se destacar em um ambiente de negócios em constante transformação”, explica o especialista.

Ao se tornar um profissional ainda mais estratégico dentro da empresa, a atuação do Gestor Financeiro ultrapassa as fronteiras da sua área. Neste novo cenário, o Gestor Financeiro atua de forma integrada com os demais setores da organização, como Compras, Vendas, Gestão de Estoque, entre outros, tornando-se peça-chave na melhoria dos processos de decisão. “Este novo profissional, independente da área de atuação, deverá ter capacidade analítica e preditiva para solução e melhoria de processos e resultados”, ressalta Claver Vilela.

A busca constante por atualizações e qualificação profissional é o melhor caminho para quem quer se preparar para o mercado. No Ietec, por exemplo, a pós-graduação tem como ênfase o desenvolvimento de competências cognitivas, atitudinais e operacionais. “Com isso, queremos dotar o profissional de capacidade, respectivamente, de saber fazer, querer fazer e poder fazer. Este é o diferencial que se propõe como colaboração para o desenvolvimento do profissional da área financeira”, finaliza.