Planejamento mais aprofundado, foco em competências, utilização do espaço de aula para atividades práticas, flexibilidade do tempo e até mesmo vantagem competitiva no mercado de trabalho são algumas das vantagens

 

Vivemos em um mundo em constante transformação, principalmente no que se refere à tecnologia. Essa realidade proporciona mudanças em todos os setores da sociedade, inclusive na educação. Reflexos podem ser vistos a partir da utilização de tecnologias que possibilitam maior interatividade e criatividade, bem como a introdução de propostas cada vez mais inovadoras para a sala de aula, como é o caso das metodologias ativas.  

O uso de metodologias ativas tem sido estimulado por renomadas instituições de ensino, onde já se percebeu a necessidade de promover uma alteração nas relações entre professores, alunos e a forma de compartilhar conhecimentos, treinar habilidades e ativar atitudes para desenvolver competências que coloquem o aluno como protagonista no processo de aprendizagem. Podemos exemplificar por meio da metodologia de sala de aula invertida (Flipped Classroom), onde todo o conteúdo das aulas, como textos, vídeos e exercícios, são disponibilizados previamente através de plataformas virtuais. Deste jeito, o estudante constrói de forma autônoma a sua visão sobre os conteúdos em casa e utiliza o tempo no ambiente acadêmico para sanar dúvidas com os professores, participar de discussões em grupo e aplicar o conhecimento adquirido em exemplos práticos.  

Em Belo Horizonte, o Ietec, Instituto de Educação Tecnológica, é uma das instituições que adota metodologias ativas em todos os seus cursos. Paulo Emilio Vaz, coordenador de ensino do Ietec, conta que as metodologias ativas sempre fizeram parte da cultura do IETEC, pois desde o início houve a preocupação em criar espaços acadêmicos diferenciados, metodologias adequadas e professores que estimulassem os alunos a serem protagonistas no processo de ensino e aprendizagem. Além disso, a utilização de mobiliários que permitissem formatos mais dinâmicos para a sala de aula, a utilização de plataformas para disponibilizar conteúdos previamente e uma estrutura pedagógica que sempre auxiliou os professores no planejamento de forma detalhada de suas aulas. Em 2015, o Ietec realizou mais investimentos em novas tecnologias para a sala de aula em busca de uma arquitetura cada vez mais favorável a aplicação de metodologias ativas nos espaços acadêmicos disponibilizados para os alunos, com melhora significativa no seu desempenho. “A combinação ente bom planejamento das aulas, a disponibilização de materiais antecipadamente para o aluno, bem como a realização de fóruns prévios de discussão e encontros presenciais com discussões mais aprofundadas visando a realização de práticas, possibilitou um maior dinamismo e agilidade na busca por visões sobre como aplicar o aprendizado no dia a dia das empresas onde trabalham”, explica o coordenador. Outro ponto importante a se destacar é que aprender dessa forma traz vantagens competitivas para os profissionais no mercado de trabalho, uma vez que estão fixando os conhecimentos de forma mais rápida, adquirindo a habilidade de autonomia e reforçando seu processo de inovação e tomada de decisão em suas atividades nas empresas, características bem vistas pelos empregadores.

“Com toda essa revolução digital que vivemos atualmente é fundamental a necessidade de adequar a forma como ensinamos a cada instante, até mesmo para aproveitar todo o potencial tecnológico que possuímos hoje. É preciso oferecer para os alunos um ensino que atenda às suas necessidades e se baseie nas suas próprias experiências profissionais, o que podemos chamar de educação Just in Time. Sempre com o objetivo de oferecer cursos com altos níveis de qualidade, acreditamos que as metodologias ativas são importantes aliadas para alcançarmos os resultados desejados pelas empresas e pelos profissionais que nos procuram”, finaliza Paulo Emílio Vaz.